Arpejos com salto de corda | Tagima class #04

ricardo_soares_tagima_class_04

Olá pessoal, eu sou o Ricardo Soares e nessa aula vou falar sobre arpejo com salto de corda. Antes de mais nada, vale lembrar que arpejo é a denominação dada quando tocamos um acorde de forma melódica, ou seja, as notas uma após a outra. Existem várias formas e técnicas usadas na execução dos arpejos. No salto de corda, como próprio nome sugere, “saltamos” uma corda ou outra durante a execução. Uma das
coisas que sempre me chamou a atenção nessa forma de tocar os arpejos, é que se pode criar sonoridades distintas com uma simples tríade, além de fugir da sonoridade clichê que geralmente é característica quando se utiliza a técnica de sweep.
Vamos tomar como exemplo um simples arpejo de D maior feito na 4ª corda:

Arpejos com salto de corda

● Essa é a forma mais comum de se tocar esse arpejo, porém ao invés de tocar a nota A (5ªj), na 10ª casa da 2ª corda, iremos transferi-la para a 3ª corda na 14ª casa:
● Essa pequena alteração impossibilita a execução do arpejo com a técnica de sweep, mas abre um leque de opções que resultara em novas sonoridades. Nesse primeiro exemplo que vou tocar, trago um exercício de fixação dentro do Campo Harmônico de D maior, onde utilizo os arpejos de D, A, Bm, F#m, G, C#m(b5). A divisão rítmica é bem simples, toda em semicolcheias, portanto não apresentará grandes dificuldades.

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________

arpejo01arpejo02● Nesse segundo exemplo eu vou tocar tema da minha música “High Tension” que saiu no meu CD “Highway”. Nele utilizo os arpejos de Bsus4(b13), B, Bm, A, Am, G, A e finalizo repetindo o arpejo de B novamente.

arpejo03
_____________

arpejo04__________________________________________________________________________________________________________________________

_____________arpejo05

● No próximo exemplo, temos um padrão no estilo do guitarrista Paul Gilbert que utilizo bastante, e que se encontra no tom de A menor. Nele o arpejo começa na 17ª casa da 1ª corda e finaliza na 5ª casa da 6ª corda, e exige uma boa abertura nos dedos da mão da escala. O exemplo se encontra em 150 bpm. A divisão rítmica dos dois exemplos é bem simples, toda em semicolcheias, portanto não apresentará grandes dificuldades.

arpejo06

 

arpejo_final____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Adicionando Tensões (Intervalos)

12casa_3

●  Bom dando continuidade ao nosso assunto, agora vamos ver como adicionar tensões (intervalos) aos arpejos com salto. Uma forma bastante interessante e que é usada por guitarristas, é acrescentar os intervalos de 4ª e 9ª aos arpejos. Usando o mesmo exemplo no tom D maior, a tríade do arpejo seria formada pelas notas: D (Tônica), F# (3ª Maior) e A (5ª Justa) teria a forma ao lado esquerdo.

 

——————————————————————————————————–

12casa_4

 

Bom agora temos que achar os intervalos que iremos adicionar, que são respectivamente a 4ª e a 9ª, e que no tom D maior serão as notas: G (4ª Justa) e E (9ª Maior), gerando ao lado esquerdo.

 

Com a intenção de fixar melhor esse formato, criei um exercício usando os arpejos de Bm (4/9), C#m5b (4/9b), D (4/9), Em (4/9), F#m (4/9b). Como podem ver, já acrescentei os respectivos intervalos de 4ª e 9ª a cada acorde, sempre seguindo as notas da escala e do campo harmônico. A divisão rítmica é bem simples, porém ao invés de semicolcheias como no exercício da primeira aula, iremos trabalhar com sextinas, ou seja, 6 notas por tempo.

arpejo08

 

Seguindo o mesmo raciocínio e sequencia, vamos inverter cada acorde, começando por sua terça. A técnica usada aqui será a de palhetada alternada.

 

arpejo09

 

arpejo10

 

No próximo exemplo trago outro trecho de uma música minha, chamada “I Found The Light”. Nele uso os arpejos de C#m(4/9), G#m(4/9b), E(4/9), B(4/9). Repare que nesse exemplo eu mantive os arpejos todos na mesma região do braço do instrumento.

 

arpejo11

 

Nesse último exemplo uso os arpejos de E, F#m, G#m, A, B adicionando as 9ªs, 11ªs e 13ªs de cada acorde dentro do campo harmônico de E.

 

arpejo12

 

Ricardo Soares

img_footer

Natural de Vitória–ES, Ricardo Soares vem conquistando cada vez mais espaço no cenário musical brasileiro. Já dividiu o palco com grandes nomes, como: Edu Ardanuy, Roger Franco, Sydnei Carvalho, Alex Martinho Ricky Furlani, Marcelo Barbosa, Frank Solari, Alessandra Rangel (ex-caloura do Raul Gil), Kades Singers, Mariana Valadão (Diante do Trono), entre outros.
Atua como guitarrista da banda Fire, produtor e guitarrista de estúdio, tendo gravado e produzido vários trabalhos. Lançou em 2009 o CD “Higway” que conta com a participação de Edu Ardanuy, Marcelo Barbosa, Sydnei Carvalho e Roger Franco.
Na área de didática atua ministrando aulas, clínicas, workshops, master classes além de atuar como consultor de produtos da NIG Music.
É endorse Tagima, Nig Music, Basso Straps, MAC Cabos, Sergio Rosar, Lost Dog e Creation FD.

 

 

Para mais informações acesse os links abaixo:

www.youtube.com/ricardosoares
www.facebook.com/ricardosoarespage
Contato: ricardo@ricardosoares.net

Share This